OFICINA DE AZULEJO ARTESANAL

Aldeia de Tarva: 26 de Julho de 2020 – 30 Pax

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é CartazFINALfacebook-2-724x1024.jpg

PROGRAMA

Manhã

10H – Apresentação do projecto e breve contexto da história do azulejo em Portugal;

11H – Recolha de elementos naturais para realizar texturas nos azulejos;

11:30 H – 13H – Modelação em barro, construção de lastras e corte de azulejos;

Tarde

14H – 18H – Continuação da Modelação dos azulejos elaborados de manhã.

16H – Lanche – Bolo Vegan da Grão a Grão;

17H – Pintura com engobes e vidrados;

18H – Finalização dos trabalhos e arrumo do espaço.

Criando uma Memória Colectiva

A proposta para este fontanário é a criação de um revestimento com azulejos artesanais, criados pela comunidade desta aldeia. Os elementos de referência para este trabalho, serão a água, os rios e os mares. As cores usadas serão diferentes tons de azul de forma a criar coerência no resultado final. Durante um fim-de-semana, vamos montar um atelier improvisado ao lado desta fonte e é proposto aos habitantes e outros interessados, virem participar na reconstrução deste fontanário que será feita com azulejo. Para a sua construção, vamos criar texturas e realizar a impressões de alguns objectos, como conhas, cordas ou outros! Convidam-se os participantes a trazerem os seus próprios objectos para criarem os seus azulejos e deixarem a sua marca nesta fonte. Neste workshop, todos têm a oportunidade de participar no desenvolvimento artístico, é também uma oportunidade de aprender a pensar e agir de forma criativa. Este projecto de arte comunitária, permite aos cidadãos criarem algo para sua comunidade, para o seu ambiente e para a sua aldeia, porque acima de tudo queremos criar memória colectiva.

Liliana Velho (Lisboa, 1985) é uma artista visual, que tem dois corações, um em Viseu e outro em Montemor-o-Novo. Licenciou-se em Escultura da Universidade de Belas Artes de Lisboa (2009) e possui mestrado em Artes Visuais pela ARCA, Coimbra (2012). Nos últimos anos, Liliana tem-se dedicado à escultura em cerâmica, escolhendo o barro como o material mais importante na sua prática. Também trabalha com diferentes meios, como desenho, escultura e a instalação. Desde 2015, expõe regularmente, em exposições individuais e em colectivos de arte colaborando com outros artistas. Actualmente vive e trabalha em Viseu.